Fórum de discussão acerca da questão Palestina.

Pesquisa personalizada

Palavras chave

Últimos assuntos

» Israelense atropela menino palestino
Seg Out 11, 2010 7:18 pm por Alef

» Ontem e hoje (o sionismo de Israel comparado ao massacre nazista, em fotos)
Ter Out 05, 2010 6:00 pm por Alef

» palavras de origem arabes no vocabulario portugues
Ter Jun 01, 2010 7:20 pm por PLivre

» Ligaçao de Portugal com o medio Oriente
Ter Jun 01, 2010 7:19 pm por PLivre

» Como se chama as laranjas no medio Oriente Sabe ?
Ter Jun 01, 2010 7:18 pm por PLivre

» Fatima - em Portugal
Ter Jun 01, 2010 7:16 pm por PLivre

» Terroristas?
Ter Jun 01, 2010 7:14 pm por PLivre

» Festa da cultura árabe em Campinas - SP
Sab Dez 05, 2009 1:50 pm por Vitor mango

» O valor do vossom Forum Palestina
Seg Nov 30, 2009 1:53 pm por PLivre

Visitas

Free counter and web stats

    Revista Caros amigos: ATÉ QUANDO, ISRAEL?

    Compartilhe
    avatar
    PLivre
    Administrador
    Administrador

    Número de Mensagens : 209
    Localização : Brasil-Rio Grande do Sul
    Data de inscrição : 28/01/2009

    Revista Caros amigos: ATÉ QUANDO, ISRAEL?

    Mensagem  PLivre em Sex Fev 27, 2009 9:53 pm

    Revista Caros amigos: ATÉ QUANDO, ISRAEL?

    Em dez textos que se estendem por dez páginas, Caros Amigos analisa a agressão de Israel contra os palestinos em Gaza. Escrevem e opinam árabes, judeus e especialistas de outras etnias. Um trabalho especial que ajuda você a entender melhor o que se passa no Oriente Médio. Leia a edição completa em Caros Amigos de fevereiro, nas bancas. Leia abaixo trechos das matérias:

    PRENSA LATINA
    Prensa Latina entra em Gaza duas semanas depois da agressão israelense iniciada em 27 de dezembro de 2008. Um retrato da barbárie israelense e um testemunho do que ainda não se sabe.
    Sob os escombros, há histórias inimagináveis

    A comunicação telefônica é quase um dom divino para os que estão na prisão a céu aberto que Israel fez de Gaza: entre bombas, destroços, mutilações e carências, alivia poder dar sinais de sobrevivência. O invento atribuído a Graham Bell é tão sagrado para falar com o parente ou conterrâneo além das fronteiras como tentar saber a sorte da amiga de Jebaliyah, o parente surpreendido por um bombardeio em Khan Younis ou o vizinho que vive a três portas.

    A agressão iniciada em 27 de dezembro em duas semanas fez ficar sem energia elétrica 1 milhão de palestinos – de um total a que se há de acrescentar mais 500 mil pessoas. O arrepiante panorama ajusta-se às calamidades de Khalil, a incerteza de Alina, o luto de Mohamed, Jasmeen e Ashrat, o trauma de crianças socorridas por Osama ou as feridas na própria carne de Ahmed e outras 4.300 pessoas.

    A falta de eletricidade afeta os habitantes de um território em época de inverno, onde a água corrente não é potável e a especulação torna impossível a compra de água engarrafada, enquanto muitas padarias deixaram de produzir. O pão, sobretudo, conhecido como árabe ou pita, básico na alimentação diária dos mais pobres acompanhado com feijões e verduras, custa caro.

    Vegetais, frutas e outros alimentos se esfumaçaram, e o pouco que havia tinha “preços muito elevados”, relataram homens que preferiam manter a família em casa e sair para procurar nas três horas diárias de frágil trégua humanitária. Segundo a ONU, cerca de 750 mil palestinos necessitam de água potável, da mesma forma que serviços essenciais como o de saúde. Os hospitais funcionavam no início de janeiro a duras penas com conjuntos de geradores, enquanto os médicos não davam conta dos feridos e pediam aos gritos que não faltasse o combustível, que chegava quando os judeus permitiam a passagem de caminhões-tanque internacionais com limitados volumes. Os geradores elétricos também são prova de solidariedade humana, quando em noites de estrondosos bombardeios, vidros de janelas quebradas e intermináveis penumbras, alguns afortunados compartilham um fio “salvador” com seus vizinhos.

    LINK: http://carosamigos.terra.com.br/nova/ed143/gaza.asp


    _________________
    Participe do fórum!
    Mande suas críticas ou segestões!

    http://palestina.forumeiros.com/criticas-e-sugestoes-f7/

      Data/hora atual: Sab Set 22, 2018 3:42 pm