Fórum de discussão acerca da questão Palestina.

Pesquisa personalizada

Últimos assuntos

» Israelense atropela menino palestino
Seg Out 11, 2010 7:18 pm por Alef

» Ontem e hoje (o sionismo de Israel comparado ao massacre nazista, em fotos)
Ter Out 05, 2010 6:00 pm por Alef

» palavras de origem arabes no vocabulario portugues
Ter Jun 01, 2010 7:20 pm por PLivre

» Ligaçao de Portugal com o medio Oriente
Ter Jun 01, 2010 7:19 pm por PLivre

» Como se chama as laranjas no medio Oriente Sabe ?
Ter Jun 01, 2010 7:18 pm por PLivre

» Fatima - em Portugal
Ter Jun 01, 2010 7:16 pm por PLivre

» Terroristas?
Ter Jun 01, 2010 7:14 pm por PLivre

» Festa da cultura árabe em Campinas - SP
Sab Dez 05, 2009 1:50 pm por Vitor mango

» O valor do vossom Forum Palestina
Seg Nov 30, 2009 1:53 pm por PLivre

Visitas

Free counter and web stats

    Obama confirma retirada e sinaliza diálogo com Oriente Médio

    Compartilhe
    avatar
    PLivre
    Administrador
    Administrador

    Número de Mensagens : 209
    Localização : Brasil-Rio Grande do Sul
    Data de inscrição : 28/01/2009

    Obama confirma retirada e sinaliza diálogo com Oriente Médio

    Mensagem  PLivre em Sex Fev 27, 2009 5:12 pm

    Obama confirma retirada e sinaliza diálogo com Oriente Médio



    Em discurso na base de Camp Lejeune, na Carolina do Norte, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, confirmou nesta sexta a retirada da maioria das tropas do Iraque até 31 de agosto de 2010 e disse que é a hora de se voltar para outras prioridades, como os esforços contra a crise e o reforço militar no Afeganistão, além de se aproximar de países de todos os países do Oriente Médio, inclusive Síria e Irã.

    "Vou dizer isto da maneira mais clara possível: no 31 de agosto de 2010 terminará nossa missão de combate no Iraque", afirmou Obama. "Temos agora uma nova estratégia de transição para entregar a responsabilidade para o povo iraquiano", acrescentou, diante dos militares presentes na base. Segundo Obama, a solução para o Iraque é política, e não militar.

    "O Iraque ainda não está seguro e virão dias difíceis. A violência vai continuar fazendo parte do Iraque, pois muitas perguntas ainda não foram respondidas", disse o presidente, fazendo referência à pobreza da população e ao preço do petróleo. "Mas há motivos para esperança", completou, fazendo referência ao sucesso das eleições de janeiro.

    Em seu pronunciamento, Obama fez questão de dizer aos iraquianos que os Estados Unidos não planejam ter poder sobre seu território, na tentativa de acalmar os iraquianos preocupados com uma presença prolongada do exército norte-americano no país. O presidente usou parte do discurso para falar diretamente aos iraquianos.

    "Os Estados Unidos não querem tomar seu território nem seus recursos. Nós respeitamos sua soberania e os tremendos sacrifícios que vocês fizeram por seu país. Queremos uma transição completa para que o Iraque tenha a responsabilidade pela segurança de seu país", disse. O estabelecimento de uma data para a retirada representa um ponto crítico da guerra.

    Missão de permanência
    Obama também confirmou que um contigente de 35 mil a 50 mil soldados vão permanecer no país do Oriente Médio até o final de 2011 para treinar o exército iraquiano e relizar missões pontuais contra o terrorismo. No entanto, ele sinalizou que esse número deve diminuir até lá, com retiradas menores a graduais até a data final estabelecida.

    Alguns democratas questionaram o tamanho e a missão das forças residuais que Obama pretende deixar no Iraque. Mas, antes do pronunciamento de Obama, o secretário de Defesa, Robert Gates, disse que "o raciocínio é que qualquer força remanescente não estará focada no combate, e sim em treinamento e assistência aos iraquianos".

    "Em meio a esse processo minha máxima priodade será a proteção de nossas tropas e da população civil no Iraque", disse. Com isso, ele deixou claro que sua prioridade militar é o Afeganistão, local para onde foram enviados mais 17 mil soldados americanos na semana passada. Há atualmente 142 mil militares no Iraque e 38 mil no Afeganistão.

    Relações com Irã e Síria
    Obama disse também que os Estados Unidos desenvolverão uma aproximação "sustentada e guiada por princípios" com todos os países no Oriente Médio, "incluindo Irã e Síria". "Não podemos enfrentar os desafios regionais de maneira isolada, precisamos de uma estratégia mais sensata, mais sustentada e exaustiva", afirmou Obama.

    Embaixador no Iraque
    No evento de Camp Lejeune, Obama nomeou o diplomata veterano Christopher Hill como novo embaixador do país no Iraque. Hill, que encabeçou a delegação americana no processo de negociações para pôr fim ao programa nuclear de Pyongyang, sucederá a Ryan Crocker em Bagdá. Segundo a imprensa americana, Hill não fala árabe e não é especialista na região.

    Com agências internacionais

    LINK: http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/0,,OI3603389-EI8141,00-Obama+confirma+retirada+e+diz+que+EUA+tem+outras+prioridades.html


    _________________
    Participe do fórum!
    Mande suas críticas ou segestões!

    http://palestina.forumeiros.com/criticas-e-sugestoes-f7/

      Data/hora atual: Sab Jun 24, 2017 6:34 pm